Hérnias

DOENÇAS DA COLUNA VERTEBRAL

DOENÇAS DA COLUNA VERTEBRAL
Por Marisa Ferreira

A coluna vertebral é composta por 33 pequenos ossos ou vértebras que, em conjunto com discos, ligamentos e músculos sustentam o corpo, permitindo o movimento e protegendo a medula. 
As dores nas costas afetam tanto homens como mulheres e em Portugal, é a segunda causa das visitas ao médico.
img-teste-coluna-01

Porque é que temos dores nas costas?
Uma das causas, chamada doença degenerativa, traduz-se na alteração da estrutura normal dos discos e das articulações com a idade, o esforço ou movimentos incorretos. OS discos sofrem um processo de desidratação e alteração dos seus constituintes, levando à diminuição da flexibilidade ou até à sua rotura, formando a hérnia.
Nas crianças e adolescentes, a patologia mais frequente da coluna vertebral é a deformidade do tronco relacionada com curvaturas anómalas da coluna, sendo a mais frequente a escoliose
Na idade adulta, a patologia mais frequente da coluna vertebral deve-se ao desgaste das estruturas que compõem a coluna vertebral.
Na população adulta mais idosa, sobretudo nas mulheres, existe ainda uma outra patologia relativamente frequente na coluna dorso-lombar que são as fracturas osteoporóticas, fracturas essas que podem ser tratadas conservadoramente com medicação e coletes adequados, no entanto existem situações que requerem cirurgia, principalmente naquelas cuja dor permanece mais de seis semanas.
Como se diagnosticam?
Para confirmar o diagnóstico destas doenças, o médico realiza um exame físico completo à coluna vertebral e aos membros superiores e inferiores do paciente, onde examina a flexibilidade, o nível de movimento e sinais de lesão dos nervos.
Doenças mais frequentes da coluna vertical. 
Escoliose
O que é?
A escoliose é uma deformidade em que existe uma curvatura lateral da coluna no plano frontal
Nas escolioses estruturais, mais comum é o de causa desconhecida (idiopática), que se manifesta a partir da infância; podem ser ainda escolioses de causa congénita, por doenças neuromusculares, tumores ou doenças infeciosas». Relativamente às escolioses não estruturais, temos como exemplo «a escoliose por comprimento desigual dos membros inferiores e a postural».
Quais os sinais e sintomas?
Os seus principais sinais são: ombros a alturas diferentes, uma das ancas mais levantadas, cintura desigual, inclinação do corpo para um dos lados e proeminência da grelha costal ao fletir a coluna para a frente.
Tratamento 
Quando necessário, a única maneira de a corrigir é através de cirurgia, libertando a coluna, fixando-a numa posição mais anatómica e fundindo-a com enxerto ósseo».
Hérnia discal O que é?
Com os movimentos do tronco, a pressão nos discos da coluna torna-se irregular. A repetição destes movimentos, sobretudo se forem bruscos e mal-executados, pode causar lesões no disco. 
Se ocorrerem várias destas lesões podem surgir rupturas na parte externa do disco e o interior do disco intervertebral pode sair por essas fendas, produzindo uma hérnia discal. Fatores de risco
Idade, atividades repetitivas e traumatismos na coluna.
Quais os sintomas?
Os seus principais sintomas são: dor lombar, sensação de formigueiro ou falta de força num membro superior ou inferior, correspondendo ao território da raiz afetada pela hérnia.
Tratamento
A maioria dos casos não requer cirurgia. Caso o tratamento conservador não resulte, recorre-se à cirurgia. 

Doença discal degenerativa
O que é? 
É uma alteração da estrutura do disco intervertebral que pode dar origem a um colapso discal, provocada pelo processo natural de envelhecimento. 
Quais as causas?
Pode resultar do processo natural de envelhecimento ou de um traumatismo na coluna. Devido à perda progressiva de água, os discos intervertebrais deixam de atuar como amortecedores, fazendo com que as vértebras se aproximem umas das outras. 
Quais os sintomas?
Dor nas costas e ou nos membros e, às vezes, dificuldade em andar. 
Tratamento
A maioria dos doentes responde bem aos tratamentos não cirúrgicos Se estas abordagens não resultarem, pode ser necessário recorrer à cirurgia.
 
Bem-estar também é saúde. 
 
Marque a sua consulta e tire as suas dúvidas com os nossos especialistas.