Saúde da Familia

Perca Peso com a Acupuntura

PERCA PESO COM A ACUPUNTURA
Por Marisa Ferreira


slim-beauty-1


EM QUE CONSISTE A ACUPUNTURA?

O tratamento acupunterápico consiste no diagnóstico e na aplicação de agulhas em pontos definidos do corpo chamados de "Pontos de Acupuntura" ou "Acupontos", que se distribuem principalmente sobre linhas chamadas "meridianos chineses" e "canais".
O raciocínio que se desenvolve na verificação e tratamento dos problemas práticos apresentado no consultório da Ponto Clínico, é baseado em conceitos como os cinco elementos, o tao (equilíbrio entre yin e yang), o fluxo de chi (a grosso modo traduzido como energia vital) e xué (a grosso modo traduzido como sangue), zang (traduzido como órgão por inexistência de palavra adequada) e fu (literalmente oco, mas geralmente traduzido como víscera). 

ACUPUNTURA E A OBESIDADE

A técnica da acupuntura trata o corpo como um todo, procurando manter em equilíbrio o corpo e a mente. Ao tratar os pontos de acupuntura que estão em desequilíbrio, o corpo vai encontrar a harmonia e o organismo vai funcionar corretamente. 
Esta terapia é um tratamento eficaz no emagrecimento, porque vai tratar a origem do problema, atuando nos pontos de acupuntura que provocam muito apetite e originam um aumento de peso.

DIAGNÓSTICO 

Antes de o especialista inserir as agulhas nos pontos de acupuntura, este vai realizar algumas perguntas ao paciente para entender o que causa a obesidade. O acupunturista sabe quais os pontos que não se encontram equilibrados e provocam um excesso de peso, ao analisar a cor da pele, a pulsação e a cor da língua do paciente.
Um estilo de vida stressante, dificuldade em resistir a determinados alimentos, excesso de ansiedade e sedentarismo, podem conduzir a um aumento do peso. Estes fatores principais da doença, são tratáveis com este método. 

UM TRATAMENTO PARA PERDER PESO, INDOLOR E RELAXANTE

Existem vários pontos de pressão localizados nas orelhas, que têm influência em toda a atividade diária.
Assim, o acupunturista vai inserir as agulhas nesses pontos, os quais vão enviar estímulos ao cérebro. Por usa vez, o cérebro vai transmitir a sensação de saciedade mais cedo do que é habitual.  Este tratamento de acupuntura consiste em dar leves picadinhas nas orelhas do paciente, com o objetivo de regular o sono, o apetite e ansiedade 

QUANTAS SESSÕES?

Até alcançar os resultados desejados, deve realizar uma sessão de acupuntura uma a duas vezes por semana. Este tratamento é indolor e caso sinta dor ou desconforto deve interromper o mesmo e informar o nosso especialista. 

Consulte a nossa especialista e receba a nova estação com mais saúde.

A Cereja!

iPad - Foto 2012-09-07 19_29_26


A Cereja!

A cerejeira é originária do Sudoeste da Ásia. Na cultura japonesa, a árvore era associada aos samurais, porque se considerava que a sua vida era tão efémera quanto a da flor de cerejeira. Esta é, alias, considerada uma das flores mais belas do mundo. No Japão, todos os anos se cumpre a tradição de ir ao parque contemplar as cerejeiras na época de florescimento, o que chama milhares de turistas. Também na Índia a flor é considerada sagrada, dizendo-se que traz sorte e abundância.
Mas falando das cerejas propriamente ditas, as cerejas não são apenas deliciosas, estas também são boas para a saúde. As Cerejas são uma excelente fonte de vitaminas e minerais, tais como: Vitamina A, B1, B2, C, Niacina, cálcio, fósforo, ferro, lipídeos e flavonoides.
Aqui estão sete razões para incluí-los em sua dieta:
Anti-inflamatórias: as cerejas ganharam fama como um dos mais poderosos anti-inflamatórios da natureza, o que significa que elas são benéficas por várias razões. Devido às antocianinas das cerejas, os investigadores mostraram a sua eficácia contra os danos dos radicais livres e a inibição das enzimas ciclooxigenase, sendo melhor do que muitos químicos anti-inflamatórios.
Benefícios para a artrite: de acordo com a Arthritis Foundation, beber sumo de cereja misturado com água três vezes por dia pode ser benéfico para pessoas com artrite. Isto devido às suas propriedades anti-inflamatórias.
Saúde do coração: um estudo da Universidade de Michigan descobriu que uma dieta que inclui cerejas reduz todos os fatores de risco para a doença cardíaca, incluindo a inflamação, gordura corporal e colesterol.
Proteção contra o cancro: investigadores descobriram que as cerejas doces ajudam na luta contra o cancro, graças ao seu alto nível de um antioxidante chamado cianidina. A cianidina é um importante eliminador dos radicais livres e também pode promover a diferenciação celular, um processo importante na luta do organismo contra as células cancerosas.
Fonte de Energia: Antocianina também é bom para o cérebro e tem sido comprovado que ajuda a melhorar a memória.
Rico em Betacaroteno: as cerejas são ricas em betacaroteno, que contém 19 vezes mais do que mirtilos ou morangos.
Ajuda no Sono: as cerejas contêm melatonina, uma hormona que regula os ciclos de sono do corpo.
Deixamos ainda algumas dicas:

1

  1. Quando comer cerejas, não desperdice os pedúnculos ou pés. Estes têm imensas potencialidades, sendo muito utilizados em naturopatia. Assim, deixe secar os pés em ambiente seco, à sombra durante cerca de uma semana. Guarde-os depois num pote e utilize-os para fazer chá.
  2. 2
  3. Utilize cerca de 50 gramas de pés de cereja por cada litro de água, deixando ferver por dez minutos. Este chá ajuda a combater infeções urinárias, pedras nos rins e vesicula biliar, ácido úrico e doenças reumáticas. Serve ainda de diurético.
  4. 3
  5. Uma forma de rentabilizar o consumo de frutas é fazer compotas caseiras, mais saudáveis do que as industriais. Além disso poderá saborear as cerejas fora da época, no inverno por exemplo. Procure cerejas mais escuras e doces, de forma a poder reduzir a quantidade de açúcar na receita.
  6. 4
  7. Pode ainda conservar as cerejas em calda, para utilizar em crepes, waffles, ou outras sobremesas, durante o ano inteiro. Pode ainda adicionar a calda de cerejas em pratos de caça, porco e aves. A imaginação é o limite.
  8. 5
  9. As cerejas têm um tempo curto para consumo. Guarde-as no frigorífico sem lavar nem tapar. Deve lavá-las apenas imediatamente antes de as consumir. Nessa altura, retire primeiro os pés e depois coloque-as debaixo da água corrente, para remover todos os vestígios de produtos químicos.


São o snack perfeito para ingerir entre refeições e um aliado para perder peso, pois ajudam a eliminar toxinas e líquidos, têm poucas calorias e contêm fibra que sacia e combate a prisão de ventre.

A Osteopatia Pediátrica

abc
Osteopatia Pediátrica
(por Dra Anabela Cordeiro)


A Osteopatia pediátrica é ainda pouco conhecida em Portugal. No entanto está já integrada em algumas maternidades na Suíça e muito desenvolvida no Reino Unido.
A Osteopatia na pediatria traz inúmeros benefícios ao desenvolvimento neuropsicomotor das crianças. Trabalhando sobre os ossos, músculos, tendões, vísceras e estruturas cranianas atua-se sobre o crescimento anormal dessas estruturas e sobre as limitações de mobilidade para prevenir possíveis alterações. As consultas regulares podem ser um grande conforto para a criança, assegurando que todas as fases importantes do desenvolvimento se cumprem dentro da normalidade.
É utilizada como complemento a tratamentos psicológicos e médicos, inclusive em deficiências de aprendizagem, dificuldade de concentração, atraso geral de desenvolvimento, otites, alterações da forma do crânio, torcicolos, cólicas, alterações do sono, estrabismos e outros problemas visuais, bolçar excessivo, sinusite, rinite, disfunções respiratórias, chorar excessivo, obstipação, alterações da tonicidade muscular, hiperactividade, dificuldade na sucção, dificuldade na articulação de alguns sons, alguns tipos de conjuntivite, irritabilidade, autismo.

À medida que a gravidez decorre o bebé e adapta-se a várias posições. O processo de dar à luz pode impor determinadas pressões no crânio do bebé. Até mesmo nos partos mais suaves, o facto de a cabeça do nascituro estar por debaixo do ventre materno antes do nascimento terá dado origem a uma compressão mais acentuada sobre um dos lados do crânio. Por vezes na indução dos partos utiliza-se oxitocina artificial, que provoca contrações irregulares e mais fortes do que as naturais. Pode ainda ser necessário recorrer a fórceps e ventosas para ajudar no nascimento. Todas estas situações podem provocar alterações na estrutura física do recém-nascido. Normalmente não são lesões graves, nem visíveis, por isso não são facilmente detectáveis pelos pais ou pediatras. No entanto muitos dos habituais problemas dos bebés podem ter origem nestas situações. O ocipital é um osso do crânio que se localiza logo acima da primeira vértebra cervical, e está sujeito a grandes forças compressivas durante o encaixe do crânio do bebé na pélvis da mãe, as contrações e durante a passagem do bebé pelo canal de parto. O ocipital limita um pequeno orifício que é o foramen jugular, pelo qual passam nervos cranianos, responsáveis pela enervação do palato, da faringe, das cordas vocais, base da língua, função respiratória, ritmo cardíaco, alguns músculos do pescoço e pela maior parte do sistema digestivo. Se este foramen for comprimido durante a gravidez ou no parto, implicará a compressão destes nervos o que pode causar, torcicolos, cólicas, refluxo gástro-esofágico, bolçar excessivo, dificuldade na sução e alteração do ritmo respiratório e cardíaco. O Osteopata com formação em Osteopatia craniana e especialização em Osteopatia Pediátrica avalia estas tensões e ajuda a libertá-las.

A título de exemplo, quando o bebé tem um torcicolo, mantém a cabeça quase sempre virada para o mesmo lado, consegue virá-la também para o outro, mas com alguma restrição. Esta situação é bastante comum e pode resolver-se com o tempo, não por se tratar sozinha, mas porque outras estruturas a compensaram mecanicamente. O Osteopata pode resolver esta situação tratando os músculos do pescoço, o crânio, a coluna e as fáscias. A Osteopatia também é uma ajuda muito útil na resolução de otites, uma vez que o trabalho craniano permite a drenagem das trompas de Eustáquio, libertando o conteúdo inflamatório/infeccioso, tendo as crianças melhorias significativas.

No início do tratamento, realiza-se um questionário aos pais acerca da gravidez e parto. Após este questionário o bebé fica deitado, enquanto o Osteopata fez um exame para identificar as zonas que necessitam de tratamento. O tratamento é muito suave, não são realizadas manipulações de impulso. A maior parte do tratamento é realizado a nível craniano.


Stévia

Captura de ecrã 2016-01-23, às 16.53.15
(In Portal TuaSaúde)

Stévia
A stévia, também conhecida como estévia, açúcar verde e capim doce, é uma planta medicinal que pode ser utilizada para substituir o açúcar ou o mel em sucos, chás e algumas receitas.  Ela se assemelha a uma erva que pode ter até 120 cm de altura com flores de cor branca.
A stévia pode ser comprada em algumas lojas de produtos naturais e feiras livres. Seu nome cientifico é Steviarebaudiana.

Para que serve a Stévia
A stévia serve para o tratamento de dor de dente, azia, diabetes, depressão, fadiga, infecções, candidíase, inflamações na gengiva, reduz a pressão arterial e reduz a necessidade de cigarro e do álcool.

Propriedades da Stévia
A stévia possui propriedade adoçante, hipoglicêmica, hipotensiva, estimulante, digestiva, tônica, diurética, antibacteriana e antifúngica e previne a cárie dentária.

Modo de uso da Stévia
A Stévia pode ser usada em forma de chás, adoçantes em pó ou líquido, cápsulas, tinturas, gomas de mascar e enxaguante bucal.
    Efeitos colaterais da Stévia
    A stévia pode acelerar os batimentos cardíacos e se ingerida em doses elevadas pode abaixar a pressão arterial.
    Contraindicações da Stévia
    Não são conhecidas contraindicações para o uso de stévia.